terça-feira, 4 de fevereiro de 2014

No silêncio da noite quieta
A minha voz tenta seduzir-te
Na pele que transborda odores
Magia de cores
Imaginação irrequieta
Tantos sabores, quero degustar-te
Beber o teu calor
E na paixão da noite silenciosa
O zumbido das minhas asas imaginárias
Vou sobrevoando o teu sonho...

Leio o teu olhar
Namoro o teu respirar profundo
O teu corpo treme
Suave a minha voz
Sangue que queima
Ao meu toque na tua veia
A noite acordou!
Nos corpos entrelaçados
No piscar da estrela cadente
Cintilante...em movimento
Orgasmos apaixonados
Palavras incertas
Loucura no céu azul
Indecentes pensamentos
Corpos que repousam felizes
Na dormência da felicidade
(Cris Anvago)