sábado, 1 de fevereiro de 2014

Uma gaivota gritou o meu nome
Tentei encontrá-la, sobre o mar revolto
Pensei que se tinha escondido numa nuvem
Ou quem sabe, voado para outro lado
Sei que ouvi o meu nome
Alto, trazido pelo vento, na minha direcção
Teria sido mesmo uma gaivota?
Nem o mar me respondeu
E a chuva agreste e fria
Fez com que me recolhesse...

Na lareira da minha solidão

Será que ouvi o meu nome?
(Cris Anvago)