segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

Vivo de sentires
De toques sensuais em ti
De beijos suaves
De linguas que dançam e se provam
De sabores teus
De olhares brilhantes
Na noite escura
Que te iluminam o corpo em fogo
Porque sou chama que queima
Quando te envolvo nos meus braços
Quando te puxo para mim
Sigo os teus passos
Pela noite que se inquieta
Na sensualidade de dois corpos
Misturam-se perfumes
Dançamos em sintonia
As estrelas sorriem para nós
A melodia do nosso amor não pára
Respirações ofegantes
No desejo sempre crescente
Na linguagem dos nossos corpos
Paixão vivida que não mente
Sentires meus
Que se misturam com os teus
(Cris Anvago)