segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

O teu corpo quieto
No lençol de seda deitado
Á minha espera
Sorriso no teu olhar apaixonado
Fogo intenso
Debaixo da seda que te envolve
Oceano em mim
Mergulho no teu corpo que se move
Dançamos e rebolamos
Lábios húmidos...unidos
As nossas pernas entrelaçamos
E a noite não tem fim
Nem os corpos se cansam
Da frenética dança
Eu em ti
(Cris Anvago)