sábado, 8 de novembro de 2014

DEVANEIOS

    O meu corpo entrou em delírio
    Ao sentir a lava que de ti escorria
    Entre as letras que dançavam...
    Nos lábios que ondulam em ombros nus
    Ventre quente...
    Boca ardente...
    Nas cores que cintilam
    Na fogueira das tuas coxas
    No jardim do teu corpo
    Crescem devaneios vestidos de flores
    Numa explosão de pétalas
    Aveludadas de loucura
    O meu corpo no teu...
    Devaneios, paixão, ternura
    (Cris Anvago)