sexta-feira, 18 de abril de 2014

A NOITE

A noite não se cala
Com todos os seus ruídos
No meu corpo paira o silêncio
Nos meus dedos o infinito dos sonhos
No teu corpo o delírio
O sal e o prazer
Nas minhas mãos
O sol solta-se em ti...
A noite não se cala
E…os gritos das nossas veias em chama
Também não!
(Cris Anvago)