sexta-feira, 18 de abril de 2014

SOL

Quero sempre ser o sol no teu olhar
O calor que te envolve
No teu ardente despertar
Num dia que termina
E o corpo dormente
Que teima em não dormir
No teu corpo vejo a minha sombra...
Que me incendeia a razão
E não consigo resistir
À ternura da tua mão
Que me afaga e acende
E me confunde a razão
Porque amar enlouquece
E aquece o coração
(Cris Anvago)