sábado, 5 de abril de 2014

Na Sensibilidade do meu amar a liberdade do teu permanecer...(Cris Anvago)