sábado, 17 de maio de 2014

Amo-te sem interrogações
Acaricio-te sem vírgulas
Sorrio-te sem parágrafos
Orgasmos com muitas exclamações
Falo-te sem palavras
Amo-te sem pressa
Os momentos são os nossos
Se existe relógio...não interessa...
(Cris Anvago)