sábado, 24 de maio de 2014

Sou onda que se espreguiça…
… no teu corpo em movimento
Sou livro com páginas em branco…
… para que me possas inventar
Sou vinho que te aquece e te faz sorrir
Que te incendeia e faz levitar
Sou o que imaginares
Pássaro, gaivota, fruto proibido
Sou tudo ou nada
Sou a pessoa por ti inventada!
(Cris Anvago)