sábado, 24 de maio de 2014

DEMORADAMENTE EM TI...

Nos recantos dos teus encantos
Nos silêncios das palavras
Na ausência do toque
O relógio anda suave
Demoradamente despe o desejo
Sensualmente dá-me um beijo
Toco-te, toca-me
Bebo-te, absorvo-te...
Vivo-te e transbordo
Nuvens, ondas, fogo
Tudo é exuberante
No orgasmo quente que se solta
Voa livre e grita
Gaivota nas nuvens que se liberta
Do mundo que não quer viver
Quero-te, desejo-te, sou tua
Na terra árida
No mar revolto
Na luz da lua…
Sou ardente em ti
Brinco e exploro os teus suspiros
Suspiro contigo
Enrolo-me no teu corpo
Que se cola ao teu
Sempre…meu amor…
(Cris Anvago)