domingo, 11 de maio de 2014

GAVETA FECHADA

Abri uma gaveta
Onde estavam palavras adormecidas
Sorrisos tímidos
Gestos descoordenados
Roupas que nunca estiveram na moda
Em fotografias descoradas pelo tempo
Abri uma gaveta do passado
Onde me revi e me reencontrei...
Mas em muitas palavras e gestos
Meios sorrisos e olhares que fugiam do mundo
Não me reconheci…
Palavras e fotografias sem cor
De um passado que não era eu
(Cris Anvago)