sábado, 24 de maio de 2014

DISPO-TE...

Quantas vezes
No meio do barulho da cidade
Descubro o brilho do teu olhar
O silêncio nos teus lábios
Que gritam o teu amor
Sou uma montanha
Que sobes e onde me descobres
Não estou nas nuvens...
Estou no teu corpo
Dispo as desilusões que existem em ti
Visto-te de gritos de prazer
Sem gente, sem tempo
Com Amor e carícias
Que arrepiam os teus desejos
Que se soltam em mim
(Cris Anvago)