sábado, 20 de setembro de 2014

Diz-me com voz doce
O que o meu corpo quer ouvir
És mel que escorre
Que dá vida ao meu desejo
Desejo-te até não poder mais
Quero amar-te na eternidade de mim!
(Cris Anvago)