quinta-feira, 18 de setembro de 2014

Vivo quando passeio por ti
Sorrio quando toco a tua pele
És nuvem que fica em mim
Suavidade que invade o meu corpo
Sou o teu céu e o teu mar
Mergulhas em mim
Faço-te sonhar
Com o impossível
O inconstante
No momento ...
Em que os nossos poros se encontram
É inverno porque gotas transbordam de nós
Na humidade da estação que se instala nos nossos corpos
Somos primavera a florir
E verão que escalda todos os sentidos!
(Cris Anvago)