domingo, 28 de setembro de 2014

    Na imensidão do meu desejo
    Que devora os teus gemidos
    Em segredo navego em ti
    Num orgasmo delirante
    Fico iluminada, fico quente...
    No meu corpo repousas
    O cansaço sorridente
    Na alma que ilumina
    O teu olhar penetrante
    O teu corpo foi meu naquele momento
    Em que fui louca e dancei em ti
    (Cris Anvago)