domingo, 1 de junho de 2014

SEM PALAVRAS

Para que me pedes palavras
Se podes ter o teu corpo
Desenhado de carícias coloridas
Pincéis os meus dedos
Suavemente percorrem os teus poros
Intensamente demoram-se em ti
Não me peças palavras
Ofereço-te paixão...
Derramo em ti o oceano
Para mergulhares no teu prazer
Arrepia-te…sem palavras…
(Cris Anvago)